Grande Prêmio da Austrália de 1991: A corrida mais curta da história

Adicionado a 31 de julho de 2018 por Valewson.

Saiba um pouco sobre o Grande Prêmio da Austrália de 1991, a então corrida mais curta da história da Fórmula 1 que durou nem 30 minutos e foi palco de vários acidentes devido a fortíssima chuva que alagou a pista e acabou com a visibilidade por causa do spray.

Atualização: o GP da Bélgica quebrou o recorde de 30 anos de corrida mais curta da história, durando apenas 1 volta.

Este GP foi também a 16ª e última rodada daquele campeonato, realizada no dia 3 de novembro no circuito de Adelaide.

A prova, abreviada em apenas 24 minutos devido a uma forte chuva que encharcou a pista e causou diversos acidentes perigosos, foi narrada em sua transmissão brasileira pelo Galvão Bueno com comentários do Reginaldo Leme e Rubens Barrichello.

Quem largou na pole com chuva foi Ayrton Senna (McLaren), quem manteve a ponta, seguido de Gerhard Berger (McLaren) e Nigel Mansell (McLaren), com Michael Schumacher e Nelson Piquet, ambos da Benetton, disputando a 4ª posição.

Vídeo

Os vídeos não estão com a melhor das qualidades visuais, mas dá pra assistir. Infelizmente, apagaram a corrida, mas tem um compacto com alguns dos momentos críticos da prova neste vídeo do canal oficial da F1.

Destaques da prova

  • Alain Prost, tendo sido despedido pela Ferrari por ter dito que a direção do carro era como a de um caminhão, foi substituído pelo Gianni Morbidelli.
  • Logo no início da corrida, uma série de colisões e incidentes espalhou destroços pela pista que encurtou a passagem para os líderes, e impedindo inclusive Mansell de ultrapassar o Senna;
  • Nelson Piquet, em sua 204ª e última corrida na categoria, roda 360º graus no início da Brabham, mas consegue voltar à pista sem perder a 4ª posição, colocação onde terminaria a prova. Na época, e segundo a Folha e a Globo, a Ferrari sinalizava que queria Piquet no lugar de Prost, mas, infelizmente, o tricampeão resolveu aposentar da F1.
  • Foi a última corrida também de Satoru Nakajima, Emanuele Pirro, Alex Caffi e Naoki Hattori.
  • Pierluigi Martini rodou na oitava volta e não teve a mesma sorte.
  • Mansell passa Berger, mas eventualmente acabou batendo tentando ultrapassar Senna, terminando em segundo lugar. O piloto austríaco roda logo depois também, duas vezes.
  • Senna, que já era campeão por antecipação desde Suzuka, sinalizou exigindo que prova terminasse e acabou ganhando. Foi a 60ª pole e 33ª vitória de Ayrton Senna na F1, mas o nosso tricampeão não ficou nada satisfeito com o ocorrido, dizendo que nem considerava o que aconteceu como corrida.
  • Os pilotos que completaram as voltas mesmo rodando puderam manter suas colocações e todo mundo que iria pontuar recebeu metade dos pontos, já que o número de voltas não atingiu os três quartos de prova.
  • Mansell acabou machucado e reclamou bastante.
  • Riccardo Patrese e Gianni Morbidelli ficaram em quinto e sexto lugares em Adelaide, respectivamente.
  • A McLaren ganhou o campeonato de construtores de 1991, marcando 139 pontos contra 125 da Williams. Foi a 94ª vitória e 225º pódio da equipe inglesa.

Mais F1 1991

Visão geral

Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x